Fórum de desenvolvimento local da Maré

A favela da Maré tem uma posição geográfica peculiar na cidade do Rio de Janeiro: localizada a cerca de 8 quilômetros do centro, ela é atravessada pelas três principais vias urbanas cariocas: a Avenida Brasil, a Linha Amarela e a Linha Vermelha. Essas vias funcionam apenas como passagem, tendo a população carioca que não reside na Maré pouco contato com o território local. O desafio que vivemos no Fórum de Desenvolvimento Local da Maré é transformar a Maré em uma centralidade de encontros urbanos, tal como se tornou o bairro da Lapa e a Feira de São Cristóvão – feira tradicional de nordestinos. Para isso, fortalecer as iniciativas econômicas e culturais já presentes no território é fundamental.

Neste sentido, vem sendo realizadas uma série de atividades, como: reuniões com empreendedores locais, fortalecimento para construção de uma associação comercial e consultas a moradores e empreendedores da Maré.

O processo de diálogo e mobilização de empreendedores comerciais e culturais na Maré para a construção do Fórum do
Desenvolvimento Econômico e Cultural da Maré teve início em 2016. Devido à dimensão territorial e populacional da Maré e o quantitativo de empreendimentos comerciais e culturais, o projeto optou por priorizar o trabalho de mobilização nos próximos 12 meses, no diálogo com atores estratégicos das comunidades do Parque Maré, Nova Holanda, Rubens Vaz e Parque União, entendendo que esta área da Maré é aquela que concentra o maior número de empreendimentos locais, de acordo com os dados do Censo de Empreendimentos realizado pelo Observatório de Favelas e Redes da Maré.

Consulta e Enquetes

1ª Consulta aos empreendedores: Dificuldades e limites para o desenvolvimento local da Maré

Entre abril e maio, foi realizada visita aos empreendimentos mapeados pelo Censo de Empreendimentos. Nesta oportunidade, buscou-se mobilizar os empreendedores para participação do Fórum de Desenvolvimento Econômico e Cultural da Maré, atualizar o cadastro de empreendimentos e consultá-los sobre dificuldades e desafios dos empreendimentos na Maré.

Embora todos os empreendedores reconhecessem a importância do Fórum, a grande maioria alega não ter tempo para participar de atividades que exijam se ausentar de seus comércios. A maioria dos empreendedores atua sozinho em seus comércios ou com apoio de mais uma pessoa, limitando dessa forma a possibilidade de se ausentar do seu local de trabalho. Foi realizada visita a 257 empreendimentos na área do Parque Maré até o Parque União para divulgação do Fórum, atualização do cadastro de empreendimentos e realização de consulta/enquete. Todos os empreendimentos aceitaram a divulgação do Fórum, porém, apenas 183 empreendedores aceitaram participar realização da atualização do cadastro e participar da enquete sobre demandas e necessidades dos empreendimentos da Maré.

Segue abaixo os principais dados referentes a 1ª consulta aos empreendedores sobre Dificuldades e limites para o desenvolvimento do comércio local – é a partir destes dados e do diálogo permanente com os empreendedores que estão sendo planejadas as ações do Fórum de Desenvolvimento Local da Maré.

2ª Consulta aos empreendedores: Transformações urbanísticas na Rua Teixeira Ribeiro.

Como proposta das reuniões com os empreendedores do Fórum de Desenvolvimento Econômico e Cultural da Maré, é levantada a possibilidade de mudanças urbanísticas na Rua Teixeira Ribeiro, principal rua de atividade comercial da Nova Holanda, transformando-a em uma via de pedestre.

Entendendo a importância do diálogo com a população local, foi proposto uma consulta a comerciantes e domicílios daquela área (Rua Texeira Ribeiro e ruas paralelas) para entender se esta seria uma proposta viável e atenderia o desejo dos comerciantes e população local. Apresentamos abaixo os dados quantitativos da consulta realizada ao longo de agosto e setembro de 2016 com 420 pessoas, entre comerciantes e moradores locais: